Message in a Bottle

Blog

Comunicar vinhos e Enoturismo

Publicado em: 21.09.2020

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

O universo do vinho está intimamente relacionado com a identidade e o património cultural de um país. Considerado um símbolo de tradições que tocam áreas como a gastronomia, a economia e a vida social de uma região, pode vir a representar assim, de forma icónica, um país perante o mundo.

Criar uma estratégia de comunicação para a área dos vinhos implica que seja feita uma delimitação clara e precisa de um conjunto de aspetos que partem da definição do público-alvo e vão até à construção de uma mensagem objetiva, a ser transmitida de forma segmentada e personalizada. A escolha do conteúdo a veicular deve ter em conta a emoção associada ao produto em si e ao momento em que se provou o vinho, toda a envolvente: da história da quinta, características da região e das castas aos detalhes da produção e escolha da marca, da garrafa e do rótulo. Ou seja, todos os pormenores devem ser tidos em conta e, com grande sensibilidade, devem ser comunicados na forma e no momento certo para que se atinjam os objetivos de comunicação esperados.

Seja na comunicação com a imprensa especializada ou com a imprensa de lifestyle, através do uso de influenciadores digitais ou na gestão das redes sociais, a estratégia deve ser coerente e pensada como um todo. Baseando-se na escolha dos canais certos e na linguagem e nas imagens adequadas para atingir cada público, sempre com o pressuposto de fazer transportar os destinatários para aquele momento em que os sentidos se surpreenderam ao provar um vinho.

O enoturismo, que tem por objetivo transmitir a essência de uma região, através da sua ligação ao vinho aí produzido, baseia-se na combinação do turismo com a indústria vinícola. Um segmento que tem vindo a ganhar um merecido protagonismo, afinal, trata-se de uma área que engloba turismo rural, cultural e gastronómico e que proporciona experiências extremamente enriquecedoras, podendo ser personalizáveis as provas, as visitas a adegas e a quintas, e até as experiências gastronómicas associadas a cada vinho.

Não substituindo a visita e a vivência presencial (no que respeita ao contacto com o produto e com os seus porta-vozes), mas a considerar seriamente no momento de comunicar, é notória e marcante a evolução e o potencial desta área a nível digital: os sites são cada vez mais interativos e cativantes, as redes sociais mais impactantes e a organização de experiências enológicas digitais, como provas, lançamentos e webinars, já se tornou um hábito.

Alguns momentos-chave na comunicação de um vinho passam por: experiências de food pairing em que um cozinheiro trabalha em conjunto com um enólogo e aulas de gastronomia regional acompanhas de vinho; blind tastings; eventos digitais com provas coletivas e partilha a decorrer on-line (uma adaptação à nova realidade de pandemia); ser enólogo por um dia e guiar jornalistas e influenciadores a fazer o seu próprio blend, a partir da sua escolha de castas; participar em todo o ritual da vindima (da apanha ao pisar das uvas no lagar) e desenvolver workshops de arts & crafts com base nos materiais usados no universo do vinho.

Sendo assim, quer a nível da comunicação global de um produto ou de uma experiência, podemos dizer que os elementos diferenciadores são, sem dúvida a personalização e a pertinência da mensagem; palavras de ordem do momento presente.

Até porque o valor de um vinho vai muito além do seu valor intrínseco, baseia-se muito na promessa de histórias que cada garrafa contém. No fundo, procuramos um vinho específico não só porque gostamos, mas também porque associado a ele está uma história… uma Message in a Bottle.